sexta-feira, 16 de março de 2012

JOSÉ E SEUS IRMÃOS

C omo é maravilhoso ter irmãos, brincar com eles, crescer junto com eles. É claro que, de vez em quando, surgem umas briguinhas, um chororô que quase não acaba mais. No entanto, irmão é ligado a irmão; o amor fala mais alto e acabamos esquecendo as brigas e tudo volta às boas. A Bíblia nos fala de uma família de muitos irmãos: era a família de José. Como todos os irmãos, eles se divertiam juntos, trabalhando juntos, cuidando dos rebanhos do pai. Tudo parecia bem, até que Jacó deu de presente uma túnica colorida ao seu filho mais novo, José, a quem ele amava muito e de quem os irmãos sentiam bastante ciúme. Um dia, José contou um sonho aos irmãos: "Eu sonhei que estavámos no campo colhendo feixes de trigo. E o meu feixe ficava de pé e os de vocês em volta do meu, ajoelhados diante dele." Os irmãos de José ficaram furiosos: "Você pensa que é melhor do que nós? Que todos nós vamos servir a você?" E ficaram com muita raiva dele.
Os irmãos de José foram para longe cuidar dos rebanhos de ovelhas e Jacó pediu a José que fosse saber se tudo ia bem com eles. De longe, eles o reconheceram e um deles falou: " Lá vem o sonhador! Vamos nos livrar dele? Vamos matá-lo!" Rúben, o irmão mais velho de José, disse aos outros: " Não precisamos matar José; vamos jogá-lo neste poço seco." Rúben pensava em voltar depois para libertá-lo. Ele foi jogado naquele poço escuro que cheirava mal por causa da lama.
Mais tarde, os irmãos de José viram uns mercadores que passavam de viagem e resolveram vendê-lo como escravo a eles. Pegaram a túnica de José, sujaram-na com sangue de um animal morto e levaram-na para Jacó, dizendo que o irmão tinha sido atacado por alguma fera. O pai acreditou e por muito tempo chorou a morte do seu filho amado. Aqueles mercadores foram ao Egito e venderam José a um homem muito importante chamado Potifar. José administrava os negócios deste senhor. Por amor a José, Deus abençoou Potifar; por isso este senhor o estimava muito. A mulher de Potifar era má e inventou uma mentira contra José, que foi parar na prisão.
Dois presos tiveram cada um, um sonho. Deus deu a José a interpretação destes sonhos. Passou-se muito tempo e Faraó, o rei do Egito, também teve um sonho que ninguém, em toda a terra do Egito, conseguia interpretar. Foi aí que um dos homens que esteve na prisão lembrou-se de José.
Mais uma vez, Deus deu a José a interpretação do sonho. E Faraó achou José tão sábio que o nomeou governador do Egito. José agora era um homem muito importante. Naquela época, houve uma grande fome em toda a terra e de todos os lugares, vinham pessoas ao Egito buscar alimento.
José reconheceu, entre as pessoas que também estavam ali, seus irmãos. O seu coração se encheu de alegria e ele chorou de tanta emoção. Pediu que os trouxessem à sua presença, e assim foi feito. Eles não entenderam o que estava acontecendo e estavam apavorados. Foi então que José disse quem era. Aquele momento foi muito especial. Eles estavam muito arrependidos do que tinham feito e José os perdoou e ainda trouxe seu pai e seus irmãos para o Egito e lhes deu terras boas para morarem. Agora sim, o perdão de José trouxe a paz e a harmonia novamente para aquela família. Às vezes, mesmo amando muito os nossos familiares, nos aborrecemos com algumas coisas que fazem conosco e que nos deixam tristes. Mas devemos aprender com José que nossa capacidade de perdoar deve ser maior do que o nosso orgulho ou raiva.


 
 
  

 1-No campo, de que os irmãos de José tomavam conta?
2-Ao ver José no campo, como os seus irmãos o chamaram?
3-Como se chamava o pai de José?
4-Onde os irmãos de José o prenderam?
5-Qual o nome do homem que comprou José como escravo?
6-Quem nomeou José governador do Egito?



Nenhum comentário:

Postar um comentário